O canal de televisão pago, Warner Bros. tomou medidas legais contra o atual presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por ter usado a trilha sonora de “O Cavaleiro das Trevas Ressurge” em sua campanha eleitoral. Está é a segunda vez que o presidente usa uma referência direta ao cavaleiro das trevas.

Vale ressaltar que a campanha eleitoral acontece oficialmente apenas em 2020, mas Trump está se adiantando em sua jornada política, apenas garantindo para sua reeleição.

O vídeo que possui cerca de dois minutos,  foi divulgado através da conta oficial do Twitter de Trump. No clipe o atual presidente é citado como um homem que enfrentou várias figuras públicas, entre elas estão; Amy Schumer, Bryan Crasnton e Rosie O’Donnell. Além disso existe uma provocação em relação a Bill Clinton, do qual também já foi presidente do Estados Unidos e sua esposa Hillary Clinton.

A partir daí o Bryan Craston usou seu twitter para falar a respeito do post de Trump e ainda marcou o presidente: “Claro que sim! Eu finalmente me tornei um vilão no submundo bizarro do @realDonaldTrump. Eu não posso dizer que eu entendo o que estou fazendo nele, mas eu pareço ter um alto índice de desaprovação do presidente. Hmmm, legal. Ei, eu recebo resíduos desse filme? ” escreveu.

Bryan Craston tuitou sobre o assunto.

Ainda no vídeo algumas partes da música do Batman é utilizado como trilha, atribuindo ao presidente de uma forma heroica e associando a uma figura de justiceiro, no estilo do Cavaleiro das Trevas.

Mas a maior repercussão de toda essa divulgação é que não houve nenhuma negociação com os estúdios da Warner, que possui os direitos autorais da trilha sonora. Em contrapartida os representantes da empresa anunciaram que estão tomando as medidas cabíveis.  

Confira o que eles disseram a respeito do caso, em uma entrevista ao site Hollywood Reporter; “Nós estamos tomando as medidas legais apropriadas para que o vídeo seja removido”.  O vídeo foi bloqueado com base na violação dos direitos autorais, na noite desta terça-feira, 9 de abril.

Antes do bloqueio, o vídeo teve cerca de 27 mil compartilhamentos, sendo visto por mais de duas milhões de vezes. Não é de hoje que Trump se envolve em polêmicas, sua campanha anterior foi cheia de críticas e protestos. As informações foram divulgadas através do site de notícias Hollywood Reporter, na última terça-feira (9).

Veja também: Atriz de Smallville se declara culpada da acusação de tráfico sexual