Esse semana estreou o primeiro curta metragem produzido pela Cinerama. Terra foi dirigido por Gabriel Neves e escrito por Lyvia Azevedo, que também atuou, juntamente com Tom Damasceno.

terra
📷 Gabriel Neves / TERRA
O curta se passa na Terra pós apocalíptica. Duas pessoas completamente perdidas e traumatizadas são os protagonistas.

PRODUÇÃO

As filmagens foram feitas na Colônia, uma reserva que fica na zona oeste do Rio de Janeiro, esse local foi escolhido, a princípio, por dois motivos: é uma das poucas reservas no Rio que tem meios de transporte perto e é público. O local também tem uma mata fechada que combinava com o propósito do curta.

Nós entrevistamos a Lyvia e ela nos contou mais sobre suas inspirações, motivos para escrever e o futuro.

Então, você escreve desde quando?

Ano passado, estava já cansada de não surgir oportunidades como atriz, aí resolvi achar uma saída hahahaha

Você se inspirou em alguma coisa pra fazer ou só queria fazer algo pra fazer pessoas pensarem? E me conta sua inspirações no cinema, diretores e atrizes que você gosta!

Eu queria atuar em algo com ação/drama, e gosto de roteiros que fazem as pessoas pensarem. Tudo começou na verdade com minha vontade de atuar, de ter personagens e histórias que eu gostaria de contar, de viver e atuar. E nunca surgia um teste, então decidi escrever os personagens para mim. Como diretor eu amo os filmes do David Fincher. E atrizes admiro muito Tatiana Maslany, Cate Blanchett, Julianne Moore e brasileiras Adriana Esteves e Marjorie Estiano, para mim ela é a melhor de longe!! hahaha

terra
📷 Gabriel Neves / TERRA

Mas ficou parecendo uma mistura de Depois da Terra e 3%, tipo pós apocalíptico…

Sim! Na verdade eu queria que ficasse bem aberto pra interpretação de cada um. Cada um pensa como quiser. Mas na minha cabeça é como se os dois tivessem caído em um outro lugar, em lugar que não é explicado. Em um outro mundo.

terra
📷 Gabriel Neves / TERRA

Foi difícil criar o roteiro? Qual foi a maior dificuldade no processo todo?

Foi tranquilo criar. A dificuldade foi o tempo. Precisávamos usar a luz do dia e não podia dar erro de continuidade com a luz. E tava querendo chover uma hora. Aí foi correria

Me fala como foi o processo de criação, de figurino e tal

Eu gosto dessa coisa de tá tudo bem combinando e harmônico na tela.
Mas como chama
Terra, planeta Terra. eu quis que as roupas fossem em tons de terra, algo que remetesse a terra. Acho que tons terrosos com o verde ia casar bem.

terra
📷 Gabriel Neves / TERRA

Qual foi a melhor parte disso tudo?

Acho que ver algo que tava na minha cabeça sair do papel e tomar forma!

Projetos futuros?

Sim, já tenho mais uns 5 curtas escritos acho, vão sair vários. A ideia é produzir bastante esse ano. E amei trabalhar em parceria com o Gabriel então acho que vai dar certo.

Veja também: Purl | Primeiro curta da Pixar a ser lançado na internet fala sobre sexismo

COMENTÁRIOS DO DIRETOR

Durante a gravação, aconteceram vários incidentes engraçados. Insetos e árvores com “espinhos do tamanho de um dedo”, nas palavras de Gabriel Neves.

Ele nos contou alguns:

“O lugar era lotado de espinhos do tamanho do meu dedo, eu me cortei 3 vezes enquanto segurava a câmera . Então tivemos que achar um lugar com pouco espinho, já que Lyvia passava se apoiando nelas. Depois foi bem rápido. Tipo, demorava só quando tínhamos que tomar alguma decisão. Mas na maioria das vezes era um ou dois takes só, a atuação deles estava muito boa. A maior dificuldade de produção que tivemos foi tirar foto na árvore lá. Encheu de bichos, cara! Não sei se tinha um ninho ou algo do tipo lá, mas veio insetos de todo lado, prenderam no meu cabelo e no da Lyvia, tivemos até que correr um pouco de lá.”