Tag: 12 strong

Chris Hemsworth (muito conhecido pelo personagem Thor) dá vida ao Capitão Mitch Nelson, líder da primeira operação americana no Afeganistão após os ataques do 11 de Setembro.

(📷 Diamond Films / Divulgação)

Ted Tally e Peter Craig adaptaram o livro Horse Soldiers de Doug Stanton (no Brasil o livro recebe o mesmo nome do filme), Nicolai Fulgsig foi o responsável pela direção.

O cast ainda conta com nomes fortes como Michael Shannon (A Forma da Água, Animais Noturnos), Michael Peña (American Hustle, Crash), e Trevante Rhodes (Moonlight, Westworld).

(📷 Diamond Films / Divulgação)

A história

12 soldados voluntários são enviados para o Afeganistão com a missão de se aliarem à um antigo rival do Talibã e auxiliarem os ataques aéreos americanos. Na prática, os 12 soldados devem fazer um reconhecimento de campo e enviar informações sobre os locais que devem ser bombardeados na primeira missão americana após o 11 de Setembro.

Navid Negahban interpreta o General Dostum, líder de um grupo paramilitar afegão, Dostum se alia aos americanos com o objetivo de eliminar o grupo extremista Talibã da cidade de Mazar-e Sharif, na época, fortaleza das forças Talibãs.

(📷 Diamond Films / Divulgação)

Existem complicações e meandros na política do Oriente Médio que seriam impossíveis de cobrir agora. O filme simplifica alguns conceitos e diz apenas que Dostum faz parte de um trio de entidades que ficou conhecida como A Aliança do Norte, esse grupo tinha por objetivo comandar o país e por fim às guerras civis.

O filme relata um recorte específico dos combates, quando os americanos, com a ajuda do exército de Dostum, dominaram cerca de 5 cidades e retomaram o controle de Mazar-e Sharif, enfraquecendo de maneira crítica o grupo extremista Talibã.

Navid Negahban e Chris Hemsworth (📷 Diamond Films / Divulgação)

Vamos falar de Cinema

Nicolai Fulgsig dirigiu um filme patriota. Com personagens bem demarcados e cenas características do gênero, o filme traz pouca novidade ao quesito filmes de guerra. As cenas de combate, os diálogos e as interpretações, todas elas estão dentro do esperado para um filme do gênero vingança contra o inimigo.

Os antagonistas têm pouco espaço no filme, o líder Talibã aparece em poucas cenas como um personagem ativo e o filme jamais toca nas motivações deste. O enredo está muito mais centrado na tensão entre o Capitão Mitch Nelson (líder da operação americana) e o General Dostum, afegão responsável pela Aliança do Norte.

(📷 Diamond Films / Divulgação)

As cenas de combate são feitas seguindo bem a cartilha, não existe nada que seja prejudicial, os fãs do gênero sairão do cinema recompensados. Talvez esse não seja um filme para todos os gostos (e qual o é?), mas aqueles que curtem cenas de ação e personagens patriotas, encontrarão doses generosas nesse filme.

Em 12 Heróis a construção dos personagens secundários é feita sem um arco aparente, com exceção do Capitão Mich, todos os outros personagens saem do filme quase como entraram. Isso não é particularmente ruim, o diretor se preocupou mais em fazer com que o público se importe com a vida desses personagens do que criar um arco narrativo para cada um deles.

(📷 Diamond Films / Divulgação)

A grande força do filme reside em fazer você desejar que os 12 soldados enviados para o combate sobrevivam, esse é o pilar de apoio onde se sustenta o interesse do público. Todas as questões políticas ficam em segundo plano. O filme está preocupado em demonstrar como os 12 soldados estão em um ambiente hostil e sobre as dificuldades que eles terão que superar para voltarem vivos para os Estados Unidos da América.

A introdução do filme é uma montagem utilizando cenas reais, o que aumenta a imersão do público no sentimento desejado pelos produtores.

Com distribuição Diamond, 12 Heróis é para todos aqueles que gostam de filmes de guerra. O filme apresenta um cardápio completo no gênero, com heroísmo, frases de efeito e cenas de batalha eletrizantes. Se você gosta de filmes de ação, esse é o seu filme.