Super Drags estreou hoje (sexta-feira, dia 9), e a série animada conta a história de 3 super heroínas, que são drag queens, a Pabllo Vittar vai dublar uma das personagens.

A criação de uma série com tamanha representativa é muito importante para a comunidade LBTGQ+, ver uma animação dessas não é fácil e a amplitude que ela tomou foi mundial.

Mas a Frente Parlamentar pela Defesa da Vida e da Família do Congresso Nacional acredita que a série estimula as crianças a “se tornarem” homossexuais, acredita ainda que o desenho fere a família. E fez uma petição pedindo o cancelamento da série, petição essa que conta com 15 mil assinaturas atualmente.

Agora vamos a alguns pontos que não estão incomodando a Frente.

A Netflix produz e adiciona dezenas de animações durante o ano, algumas dessas animações são extremamente pesadas e que podem tranquilamente ser consideradas um “ataque a família”, como é o caso de Policial Paradise. Essa animação é +18, tem uso de drogas, sexo explícito e zoofilia, o que por incrível que pareça não incomodou nem um pouco ninguém e não houve nenhuma petição para cancelamento da mesma.

Outra série bem polêmica é Big Mouth, a série é tão pesada em alguns aspectos, principalmente sexuais, que os próprios produtores fizeram uma piadinha, sobre ser considerada pedófila, já que tem crianças e adolescentes mostrando as partes intimas e fazendo sexo.

Nenhuma das séries é para uma criança assistir, todas tem classificação indicativa e a Netflix disponibiliza meios de bloqueio para conteúdo adulto.

A petição da Frente Parlamentar pela Defesa da Vida e da Família do Congresso Nacional não é por causa de “influência sexual sobre as crianças”. Essa atitude é uma demonstração de intolerância e tentativa de censura.