Repleto de cenas belíssimas e de tirar o fôlego, esse novo projeto produzido pelo lendário James Cameron é visualmente esplendoroso e uma verdadeira obra prima da adaptação live action de um mangá.


Alita: Anjo de Combate se passa em um futuro distópico onde a humanidade se supera de uma guerra contra seres marcianos, fato mencionado como “A Crise”. Tecnologicamente mais avançada, a humanidade vive em meio as máquinas e chegam até a usá-las como parte anatômicas para suprir a perda de membros ou simplesmente todo o corpo.

No longa, Alita, vivida incrivelmente por Rosa Salazar, é uma androide especializada em artes marciais que é encontrada destroçada em um lixão pelo Dr. Dyson Ido, vivido magistralmente pelo ator vencedor do Oscar Christoph Waltz, que a leva até seu laboratório para remonta-la. Após acordar em um novo corpo, Alita não se lembra de seu passado, mas através de grandes acontecimentos começa a ter lapsos de sua vida antes de ser jogada ao lixão e descobre que é muito mais do que aparenta e o motivo de ter suas habilidades em artes marciais.

O enredo gira em torno da amnésia de Alita enquanto ela tenta lembrar-se de quem é e de quem quer se tonar, caso não descubra sobre seu passado. Em um novo corpo, a garota androide decide viver experiências das quais acha que nunca viveu e isso abrange a história para outras tramas como o seu relacionamento paternal com Dr. Ido e até mesmo um relacionamento amoroso com Hugo (Keean Johnson).

O roteiro escrito por Cameron, Laeta Kalogridis, Robert Rodriguez é enxuto e bem detalhado, mas peca ao trazer muitas informações ao espectador, com tramas que parecem nunca ter fim e algumas desnecessárias, apenas pra justificar fatos que não precisam de justificativa. Após uma hora de filme já podemos perceber que a intenção dos roteiristas é deixar histórias em aberto para uma possível sequência, o que pode desagradar alguns, e o excesso de reviravoltas pode ser um tanto cansativo.

Os atores são tão convincentes em suas atuações que nem parecem estar atuando. O grande destaque fica para Rosa Salazar que interpretou a protagonista por captura de movimentos. Salazar consegue fazer o que parecia ser impossível com uma personagem tão complexa, ao mostrar ao público todas as camadas de sua personagem e nos fazer ter uma empatia profunda pela mesma, fazendo com que nos apaixonemos por Alita e sintamos suas dores. É inegável o grande talento de Waltz e nesse projeto não é diferente, o ator dá mais um show de atuação, ao lado de Jennifer Connelly, Keean Johnsone e Mahershala Ali, indicado ao Oscar desse ano por sua atuação em Green Book: O Guia.


O longa traz uma galeria de vilões para atormentar a protagonista, mas o principal vilão, mostrado nos materiais promocionais, decepciona, se mostrando inútil e impotente. Grewishka (Jackie Earle Haley) é fraco e não se iguala a sua contraparte e não se mostra ser tão ameaçador quanto deveria ser. Quem desenpenha o papel da melhor forma é Ed Skrein (Deadpool) como Zapan e alguns outros vilões secundários.

O filme é esplendoroso visualmente e a fotografia é impecável, destacando o CGI do longa que merece ser reconhecido em premiações futuras. Alita e os outros androides do longa são anatomicamente perfeitos e as cidades super-realistas, fazendo nos lembrar em alguns momentos do visual de Jogador Nº 1 de Steven Spielberg. Parte dessa belo visual se deve ao ótimo trabalho de direção do cineasta Robert Rodriguez (Sin City – A Cidade do Pecado) e do visionário James Cameron no comando da produção ao lado de Jon Landau, que inclusive trabalhou com Cameron no fantástico AVATAR.



Alita: Anjo de Combate é com toda a certeza a melhor adptação live action hollywoodiana de um mangá que gostaríamos de ver e que faz valer a pena cada centavo do ingresso. Apesar das falhas, o filme tem tudo aquilo que outras produções do gênero não tiveram, como A Vigilante do Amanhã: Ghost In The Shell da Paramount e os famigerados Death Note da Netflix e Dragonball Evolution, também da 20th Century Fox, se destacando e tornando-se um marco na indústria cinematográfica.

Alita: Anjo de Combate estreia em 14 de fevereiro nos cinemas nacionais.

Assita o trailer:

Veja também: “Crítica | Escape Room