Autor: Sergio Neto

Jornalista esportivo com passagens por ESPN, Band e hoje no Estadão Esportes. No tempo livre, gosta de conhecer e ler sobre filmes e séries.

Que tal aprender com um dos melhores cineastas de todos os tempos? Pois agora isso é possível. As qualificações de Martin Scorsese são indiscutíveis, e agora um dos maiores diretores da história da 7ª arte vai compartilhar parte de seu conhecimento pela internet.

De acordo com a Variety, Scorsese dará aulas sobre cinema na primeira classe online. O curso estará disponível a partir do ano que vem através da startup MasterClass. O valor divulgado é de US$ 90, permitindo acesso ilimitado às 20 aulas disponibilizadas pelo diretor na internet. A pré-inscrição está disponível a partir desta sexta-feira (22) em masterclass.com/ms.

No curso, Scorsese irá desconstruir seus filmes e fornecer informações sobre como ele se aproxima do cinema, incluindo aulas de narração, edição e trabalho com atores. Além disso, estará disponível para download uma apostila com resumos de cada uma das aulas. E mais:  os alunos matriculados na classe poderão fazer perguntas em vídeo para Scorsese, que fornecerá responderá pelo mesmo meio.

“Fiquei empolgado com este projeto, porque me deu uma chance de passar minhas próprias inspirações e experiências e práticas e evoluções”, disse o renomado diretor em um comunicado oficial. “Não como um modelo para fazer filmes, mas como um guia, uma oferta para jovens que tentam encontrar seu próprio caminho.”

A MasterClass, fundada em 2015, lançou mais de uma dúzia de cursos on-line dirigidos por celebridades até hoje. São alguns exemplos: Shonda Rhimes, Christina Aguilera, Kevin Spacey, David Mamet, Dustin Hoffman, Werner Herzog, Aaron Sorkin, Hans Zimmer, James Patterson e Steve Martin.

Emilia Clarke é a atriz responsável por dar vida a Daenerys Targaryen em Game of Thrones. Ok, isso não é novidade pra ninguém. No entanto, o que muitos não sabiam é que os cabelos platinados ostentados pela khaleesi ao longo de sete temporadas são, na verdade, perucas.

Na verdade Emilia Clarke nunca usou seu próprio cabelo na série. A cor natural da atriz é o castanho, e o comprimento que usa é consideravelmente menor ao da personagem da série. Com isso, é possível concluir que a atriz use algum tipo de prolongamento para a oitava e derradeira temporada da série. Confira como ficou:

E aí, curtiu o novo visual de Daenerys Targaryen, Filha da Tormenta, a Não Queimada, Mãe de Dragões, Rainha de Mereen, Rainha dos Ândalos e dos Primeiros Homens, Quebradora de Correntes, Senhora dos Sete Reinos, Khaleesi dos Dothraki e a Primeira de Seu Nome? Conte-nos!

Ontem, 7 de setembro, foi comemorado o Dia da Independência no Brasil. A data desperta em alguns um sentimento nacionalista, ufanista. E muitos aproveitam o feriado para descansar (melhor ainda quando é prolongado, não é mesmo?).

Com isso, resolvemos fazer um levantamento dos brasileiros que estão fazendo sucesso por aí, sejam nas telonas ou nas TVs. Rodrigo Santoro, Wagner Moura e Alice Braga são nomes bem comuns de brasileiros reconhecidos em Hollywood. No entanto, alguns outros têm sangue “verde e amarelo” e talvez você nem saiba disso. Confira a lista abaixo:

Henry Zaga

Henrique “Henry” Zaga começou sua carreira há pouco tempo. Em 2015, Zaga mudou-se para os Estados Unidos com objetivo de começar seus projetos por lá. Conseguiu um papel regular na série de TV Teen Wolf. Nascido em 1993, o brasiliense ganhou mais destaque na série original da Netflix, 13 Reasons Why. Com a carreira em ascensão, o brasileiro está confirmado no próximo filme da franquia X-Men, onde interpretará Mancha Solar – personagem que também é brasileiro – em Novos Mutantes.

Morena Baccarin

A carioca Morena Baccarin começou sua carreira de atriz já nos Estados Unidos, afinal, saiu bem cedo do Brasil, aos sete anos de idade. Talvez por isso, seja mais conhecida lá fora do que por aqui. Morena Silva de Vaz Setta Baccarin tem 29 anos e é filha do jornalista brasileiro Fernando Baccarin com a atriz Vera Setta. Atuou em séries como Firefly, V: Visitantes, Homeland, The Mentalist, The O.C., Flash e Gotham. Nas telonas, ficou conhecida por Deadpool (2016) e A Espiã que Sabia de Menos (2015).

Lino Facioli

Quem assiste à série Game of Thrones certamente conhece Lino Facioli por ser uma criança nada agradável (não, não estamos nos referindo a Joffrey Baratheon). O ator nasceu em Ribeirão Preto no ano de 2000 e foi responsável por dar vida a Lord Robin Arryn, primo dos Starks e herdeiro do Ninho da Águia. Mudou-se para o Reino Unido com os pais quando tinha apenas quatro anos de idade.

Kaya Scodelario

Pois bem, Kaya Scodelario é apenas 50% brasileira. A atriz nasceu em 1992 no Reino Unido, filha de Katia Scodelario (mãe brasileira) e Roger Humphrey (pai britânico). Seus pais se separaram quando ainda era criança e Kaya foi criada então pela mãe, sendo inclusive fluente em português. A atriz sofreu bullying na adolescência e atuar foi uma forma de lidar com a situação. Ganhou reconhecimento pelo papel de Effy Stonem na série Skins e no papel de Teresa na franquia Maze Runner. Também teve papel de destaque no 5º filme da saga Piratas do Caribe, onde interpreta Carina Smyth, filha do capitão Barbossa.

Alfred Lewis Enoch

Assim como Kaya Scodelario, Alfred Lewis Enoch é só metade brasileiro. Nascido em 1988 no Reino Unido, seu pai é o ator britânico William Russell e sua mãe é brasileira, Balbina Gutierrez. O ator é fluente em português e já morou algum tempo em Salvador, na Bahia. Nas telonas, ficou conhecido por dar vida a Dino Thomas, da franquia Harry Potter, até hoje seu único trabalho nos cinemas, tendo participado de sete dos oito filmes da saga. Na TV, participou da série Sherlock e hoje é recorrente em How to Get Away with Murder, em que interpreta o estudante de direito Wes Gibbins.

Maiara Walsh

Maiara Walsh também tem o DNA dividido entre dois países. Filha de pai americano e mãe brasileira, nasceu em Seattle em 1988, mas passou boa parte da infância morando em São Paulo. Maiara mudou-se para Simi Valley, na Califórnia, aos 11 anos, para dar continuidade à carreira de atriz. Ainda mora nos Estados Unidos, mas vem constantemente ao Brasil para visitar seus familiares. Ficou conhecida por interpretar Meena Paroom na série Cory na Casa Branca. Em 2011, foi a vilã Mandi DuPont em Meninas Malvadas 2. Atualmente está na série Switched at Birth e já fez participações em Desperate Housewives, The Vampire Diaries e Agents of S.H.I.E.L.D.

E aí, sentiu falta de alguém? Tem alguma sugestão de brasileiro fazendo sucesso no exterior? Conte-nos!

*atualizado dia 5 de setembro às 22h20

A Disney anunciou nesta terça-feira (5) que Colin Trevorrow não será mais o responsável por dirigir o 9º filme da franquia Star Wars. O diretor havia assumido a frente do projeto em 2015 e os motivos de sua saída não foram revelados.

A continuação de “Os Últimos Jedi” ainda não tem previsão de estreia. Contudo, suas filmagens estão marcadas para começar em 2018. Com base nos lançamentos dos filmes de Star Wars até o momentos, é possível acreditar que o episódio IX chegue aos cinemas em dezembro de 2019.

Outro filme da franquia criada por George Lucas também sofreu com baixas na direção: o spin-off de Han Solo, ainda sem título oficial. Após a demissão de Christopher Miller e Phil Lord, por problemas no “tom” do filme, Ron Howard (Uma Mente Brilhante) assumiu a direção do longa, que conta com atores renomados como Emilia Clarke (Game of Thrones), Woody Harrelson (True Detective), Donald Glover (Homem-Aranha: De Volta ao Lar), entre outros.

De acordo com a Variety, um comunicado oficial foi emitido pela Disney, em nome da produtora Lucasfilm. Confira abaixo:

“Lucasfilm e Colin Trevorrow escolheram mutuamente seguir caminhos diferentes em relação a ‘Star Wars: Episódio IX’. Colin tem sido um colaborador maravilhoso ao longo do processo de desenvolvimento, mas todos chegamos à conclusão de que nossas visões para o projeto diferem. Desejamos o melhor Colin e compartilhamos mais informações sobre o filme em breve.”

Fontes disseram à Variety que o motivo da demissão do diretor seriam as divergências entre o estúdio e ele em relação ao script. Colin Trevorrow é conhecido por dirigir Jurassic World (2015), o 4º filme da franquia Jurassic Park. De acordo com o site Dealine, as últimas notícias apontam que Rian Johnson é o favorito para assumir a direção de Star Wars episódio IX.

The Walking Dead é uma das séries mais vistas no mundo todo atualmente. E, como o próprio nome sugere, não é surpresa que personagens acabem morrendo no decorrer da série.

No entanto, alguns destes acabam conquistando o carinho do público e suas mortes acabam por abalar e deixar saudades em muitos fãs. Apesar de não atuarem mais em The Walking Dead, alguns dos atores podem ser encontrados em outras produções. Confira a seguir:

CUIDADO! Se você não está em dia com a série, esse texto contém SPOILERS!

Sasha (Sonequa Martin-Green)

Sasha foi a morte “de peso” mais recente em The Walking Dead. A membro do grupo de Rick foi capturada por Negan e Cia. enquanto tentava invadir o Santuário. Como refém, reencontrou Eugene, quem lhe deu uma pílula capaz de causar a morte. Sasha foi ingeriu a droga e se matou no último episódio da 7ª temporada.

Logo após sua saída da série de zumbis, Sonequa Martin-Green entrou para o elenco da nova produção de Star Trek. Criou-se uma polêmica pelo fato da atriz supostamente ter saído de The Walking Dead para ter um papel de maior destaque em outra série. Tal boato foi desmentido pela própria atriz.

Antes de reencontrarmos Sonequa Martin-Green em Star Trek, é possível vê-la em outras série como The Good Wife (oito episódios) e em Once Upon a Time (13 episódios).

Glenn (Steven Yeun)

A morte recente mais traumática entre os fãs de The Walking Dead talvez seja a de Glenn. O coreano (ele não é japonês! rs) estava no elenco da série desde a 1ª temporada e passou por muitos sufocos para garantir sua sobrevivência e a do grupo. Ganhou empatia do público ao casar-se com Maggie, que estava grávida e viu o marido morrer vítima de Negan e de seu taco de beisebol chamado de “Lucille”.

A saída de Yeun do elenco da série de zumbis acabou por abrir portas ao ator, que começou a participar de diversas produções. Seu trabalho mais recente foi em Okja, filme da operadora de streaming Netflix. O longa inclusive é um dos que mais estão em alta na empresa.

Abraham (Michael Cudlitz)

Quem poderia esquecer do esbelto bigode de Abraham, hein? Por mais que possa ter perdido popularidade por conta de seu estilo militar e por ter trocado de namorada na série (Rosita por Sasha), o personagem de Michael Cudlitz era uma das forças do grupo de Rick. Também foi vítima de Lucille na mesma noite em que Glenn morreu.

Assim como Yeun, Cudlitz também expressou seu desejo de voltar para a série, fato que é praticamente impossível, a não ser por meio de cenas de flashback. O ator pode ser visto em Southland, como John Cooper, e na minissérie Band of Brothers como sargento Denver “Bull” Randleman.

Hershel (Scott Wilson)

Hershel é outro personagem que demorou a entrar no grupo de Rick e conquistar o carinho dos fãs. Mesmo assim, sua morte foi uma das mais chocantes da série. O veterinário, que atuava como médico do grupo, teve sua cabeça decepada pelo Governador, utilizando-se da katana de Michonne.

Talvez por conta da idade avançada, é possível que Scott Wilson tenha mais fama por seus trabalhos anteriores do que posteriores a The Walking Dead. O ator fez No Calor da Noite (1967), A Sangue Frio (1967), O Grande Gatsby (2013), Os Eleitos – Onde o Futuro Começa (1983), Os Últimos Passos de um Homem (1995), Retratos de Família (2005) e Monster – Desejo Assassino (2003).

Seu trabalho mais recente é no filme Hostiles (2017), estrelado por Christian Bale e Rosamund Pike. O longa marca a volta do ator a um grande trabalho desde 2011 quando participou de Ciladas do Amor. Wilson participa, como recorrente, das séries The OA, Damien e Bosch.

Tyreese (Chad Coleman)

A morte de Tyreese foi “prevista” pelo fã mais atento. Isso porque o ator, Chad Coleman, apareceu em uma prévia de outra série, The Expanse. Com isso, bastou executar um simples exercício de raciocínio: como pode Coleman aparecer no trailer de outra produção se está atualmente em The Walking Dead? Levando isso em consideração e o fato de que vira e mexe os personagens na série de zumbi morrem, sua saída pôde ser esperada.

Coleman está atualmente em The Expanse, onde interpreta o personagem Fred Johnson. O ator também ganhou destaque como Tobias Church, na 5ª temporada de Arrow.

Shane (Jon Bernthal)

Jon Bernthal talvez seja o ator que mais sucesso teve depois de The Walking Dead. Seu personagem, Shane, foi um policial parceiro de Rick, que cuidou da família do amigo (Carl e Lori) quando a epidemia começou. Enciumado pelo retorno do amigo, “assumiu” o papel de “vilão”. Sua morte foi uma das mais importantes da série, pois revelou que as pessoas podem virar zumbi pelo simples fato de morrer, não precisando necessariamente ser mordida ou atacada por um morto-vivo.

Seu filme mais recente ainda está em cartaz nos cinemas, Ritmo de Fuga (2017). Também ficou bastante conhecido ao interpretar Brad Bodnick em O Lobo de Wall Street (2013). No entanto, o papel que foi um divisor de águas na carreira do ator é Frank Castle, O Justiceiro, que participou da 2ª temporada de Demolidor, da Netflix. O sucesso foi tanto que Bernthal irá interpretar mais uma vez o personagem, só que em sua própria série solo, com previsão de estreia ainda para este ano.

Merle (Michael Rooker)

Outro que usou The Walking Dead como trampolim foi Michael Rooker. O ator viveu Merle, irmão mais velho de Daryl, entre 2010 e 2013. Até então, apesar de ter participado de muitos filmes, é conhecido por um papel ou outro como coadjuvante, como é o caso de Jumper (2007).

Assim como Bernthal, Rooker é outro ator que deve erguer as mãos para os céus todos os dias e agradecer por The Walking Dead. O ator de 62 anos ganhou fama internacional recentemente ao interpretar Yondu Udonta nos sucessos de bilheteria Guardiões da Galáxia e Guardiões da Galáxia Vol. 2.

A lista é ainda bem longa, é possível citar ainda Sarah Wayne Callies (conhecida por interpretar Sara Tancredi em Prison Break, papel que voltou a repetir na 5ª temporada da série em 2017) como Lori Grimes, Emily Kinney (cantora, participou da série The Following, Flash e Arrow, todas após TWD) como Beth, entre outros…

E aí, o que achou da lista? Tem alguma sugestão? Sentiu falta de alguém? Conte-nos!

Ainda falta bastante tempo, mas estamos cada dia mais próximo de ver nos cinemas o maior desafio que os Vingadores enfrentarão no Universo Cinematográfico da Marvel até o momento: Thanos. As expectativas são imensas até mesmo entre os próprios atores e Josh Brolin, intérprete do vilão, disse recentemente que o longa é “talvez o mais divertido que já fez.”

De acordo com o site americano Entertainment Weekly, Brolin pouco entra em detalhes sobre o seu personagem, mas garante que supera as expectativas. “Eu adoro fazer Os Vingadores. É provavelmente a maior diversão que eu jamais tive”, disse o ator. “Eu apenas vi um pequeno trecho dele, e foi incrível. A tecnologia de ponta do que eles estão fazendo – o que eu vi é absolutamente incansável. Quando eu vi na tela, era eu, mas também não era exatamente eu. É realmente estranho.”

As informações são poucas até o momento, visto que os estúdios estão se esforçando ao máximo para que o mínimo possível de informações sobre Guerra Infinita vaze. No entanto, alguns fãs que foram às convenções D-23 e Comic-Con San Diego puderam ver o primeiro trailer do filme, ainda não divulgado de forma oficial. As reações e os comentários alimentam cada vez mais as expectativas em torno do longa dos heróis.

Apesar de algumas cenas terem sido reveladas, Brolin diz que o trailer ainda é pouco perto do que está por vir. “Nem passou perto”, disse sobre a diferença entre a prévia e o produto final. “O que eles viram não está nem perto”, referindo-se ao trailer exibido aos fãs.

Brolin também irá para as telonas em Deadpool 2, em que interpreta o personagem Cable. Antes de Vingadores: Guerra Infinita, a Marvel Studios encerra o ano de 2017 com a estreia de Thor: Ragnarok – 2 de novembro-, longa que é o ponto de partida para o encontro entre Vigadores e Guardiões da Galáxia. No início de 2018, o estúdio lança Pantera Negra. Só então, Thanos ganha as telonas no dia 3 de maio, data prevista para a estreia do longa.

Conhecido mundialmente por conta de seus filmes de ação, Chuck Norris também conquistou a internet com uma série de façanhas em torno de sua vida. No entanto, o ator de 77 anos chamou a atenção mais uma vez por uma feitio incrível e que desta vez aconteceu de verdade.

De acordo com o site americano Radar Online, Norris sobreviveu após sofrer dois infartos consecutivos durante uma viagem com sua família em julho deste ano. Segundo fontes, apesar da idade, o ator conhecido por suas artes marciais nunca deixou de cuidar do corpo e da saúde. “Isso teria facilmente matado a maioria dos homens com a metade de sua idade, mas Chuck ainda está no auge da aptidão física”, revelou a fonte.

Norris participou de um evento de artes marciais em Las Vegas, Nevada. Acompanhado da esposa, o ator se hospedou em um hotel em uma área remota do estado, onde chegou por volta da 1h30 da manhã. Às 5h30, Norris sofreu com dores no peito enquanto tomava banho e precisou ir de ambulância para o hospital.

Durante o percurso, Norris chegou a parar de respirar e logo foi reanimado pelos médicos. Contudo, chegando no hospital, sofreu um segundo infarto e novamente foi estabilizado com sucesso pelos profissionais da saúde.

“Tudo aconteceu tão rápido que pareceu que ele morreu duas vezes em 47 minutos!”, disse outra fonte. “Havia tanta histeria que é impossível saber quanto tempo durou o socorro. As pessoas estavam assistindo o monitor do coração – não o relógio!”. Norris ficou internado por mais alguns dias e teve alta.

“Chuck treina o tempo todo e sabe que ele deve cuidar bem de seu corpo. Ele diminuiu um pouco, mas considera isso apenas um golpe.”

Três dias após o lançamento mundial de Os Defensores, a Netflix seguiu na parceria com a Marvel e disponibilizou o primeiro teaser completo de O Justiceiro. Na prévia, a empresa de streaming promete a série ainda para o ano de 2017, mas não deixa certa a data de lançamento da história do anti-herói.

Confira o vídeo abaixo:

O Justiceiro já foi apresentado na 2ª temporada de Demolidor, e terá novamente Jon Bernthal como Frank Castle, anti-herói que busca por justiça após ter sua família assassinada. O elenco conta também com Deborah Ann Woll como Karen Page, papel que desempenhou na série do herói cego e que teve papel fundamental para o desenvolvimento de Castle.

Completando o elenco, Ben Barnes será Billy Russo, Ebon Moss-Bachrach será Micro e Amber Rose Revah também se junta à série, como Dinah Madani. O Justiceiro ainda conta com: Daniel Webber como Lewis Walcott, Jason R. Moore como Curtis Hoyle, Paul Schulze como Rawlins, Jaime Ray Newman como Sarah Lieberman e Michael Nathanson como Sam Stein.

Ao assistir a um filme, muitas vezes fica a pergunta na cabeça: “será que este lugar é real?”. De fato, os estúdios de Hollywood se superam cada vez mais com cenas que levantam a dúvida se tudo é verdadeiro ou não. Mas, muitas vezes, para que a cena se pareça o máximo possível com a realidade, lugares reais são escolhidos para a realização das filmagens. E, alguns destes locais não só existem de verdade, como também é possível visitá-los e ter a real sensação de estar dentro de um filme.

Por exemplo, o longa 127 horas, de 2010, dirigido, produzido e co-escrito por Danny Boyle. O filme baseia-se na história real de Aron Ralston (interpretado por James Franco), um alpinista que ficou preso pelo braço por uma pedra no Blue John Canyon, em Utah, nos Estados Unidos. Enquanto caminhava pelo local, Ralston encontrou uma passagem estreita onde pedras estavam suspensas entre paredes. Ao explorar o local, uma destas rochas se soltou e fez com que o alpinista ficasse com o braço preso entre a pedra e a parede. Assim, começou sua luta pela sobrevivência relatada diariamente através vídeos feitos por sua câmera. Por fim, após cinco dias isolado no meio do canyon, Ralston conseguiu amputar seu próprio braço e conseguiu ajuda com uma família que estava por ali.

Para manter a fidelidade dos acontecimentos do alpinista, o diretor optou por realizar as gravações em um set montado no exato local em que os fatos se passaram. Inclusive, a câmera que foi utilizada para gravar os relatos diários de Ralston foi a mesma utilizada por Franco no filme.

Embora tenha ganhado conhecimento mundial pelo acidente com o alpinista, sua localização é remota, o que faz com que poucas pessoas visitem o local considerado como solitário. Porém, o turista que procura o Blue John Canyon busca aventuras por trilhas e montanhas que proporcionam aventureiros em busca de caminhadas, alpinismo, rapel, entre outras atividades. O Blue John é um afluente do Horseshoe Canyon, famoso por seus vários conjuntos de pinturas rupestres bem conservadas.

Quem deseja chegar ao local pode seguir através do norte do Green River ou a oeste da Rodovia UT 72 entre a cidade de Hanksville e a Rodovia Interestadual 70, seguindo por 112 quilômetros da estrada da terra San Rafael. Apesar de ser uma área de difícil acesso, sua preservação é bem feita e permite um bom tráfego de veículos por conta da baixa utilização. Seu maior movimento se deve à pessoas que vão para o Horseshoe Canyon e Maze, dois distritos do Parque Nacional de Canyonlands.

Fugindo um pouco do deserto dos Estados Unidos, outros filmes que também utilizaram paisagens considerada surreais foram os da franquia O Senhor dos Anéis. O local escolhido para as gravações dos filmes que se passam em um mundo medieval foi a Nova Zelândia. Não era pra menos. O país proporcionou uma diversidade imensa de locais, desde paisagens com colinas verdes até montanhas cobertas de neve. O filme conta a saga de Frodo (interpretado por Elijah Wood), um hobbit que tem a missão de destruir um anel maligno. Para isso, conta com a ajuda de diversos seres mágicos em sua jornada até a Montanha da Perdição, local em que a joia deve ser aniquilada de uma vez por todas.

A saga foi escrita, dirigida e produzida por Peter Jackson e até hoje é considerado um dos maiores projetos cinematográficos já realizados, que contou com um orçamento de aproximadamente US$ 280 milhões. Os três filmes foram filmados ao mesmo tempo na terra natal de Jackson, a Nova Zelândia. Ao todo, foram cerca de US$ 3 bilhões de faturamento e 17 premiações do Oscar.

Tamanho sucesso não poderia deixar de contar com paisagens de encher os olhos. Começando por Matamata, uma pequena cidade na região de Waikato, cerca de duas horas de Auckland. O local foi escolhido por ser pacato, ideal para as cenas envolvendo o vilarejo dos hobbits, com jardins e vastos campos verde. Em 2012, o local recebeu cerca de 25 mil visitantes. Até a estreia do filme O Hobbit – A Batalha dos Cinco Exércitos, a estimativa era de que o local recebesse 340 mil visitantes. É possível fazer um tour com duração de duas horas onde está o cenário usado no primeiro filme da franquia e um dos principais destaques do passeio: a casa de Bilbo, o Bolseiro, e outra várias casas que formam o vilarejo.

O sucesso foi tanto que o local foi reconstruído para a trilogia O Hobbit e permaneceu intacto desde então. Também foi incluso no roteiro dos navios que partem de Auckland para Sidney, na Austrália. Este cruzeiro tem duração de 14 noites com valores de US$ 10 mil a suíte de casal. O tour pelo vilarejo acontece diariamente a cada 30 minutos, com valores de 75 dólares neozelandês para adultos, 37,50 dólares neozelandês para crianças e 10 dólares neozelandês para crianças entre cinco e nove anos. Menores de cinco anos não pagam.

O que chama atenção no país é a diversidade de paisagens. Outro lugar bastante utlizado nos filmes é Wellington, capital da Nova Zelândia. Um dos lugares de mais fácil acesso por conta da curta distância é Mount Victoria, onde foram gravadas as cenas em que os hobbits se escodem dos cavaleiros negros. Wellington também proporciona outros lugares como o Kaitoke Regional Park (foto), onde, no filme, Frodo se recupera de uma facada. O lugar é de encher os olhos com uma área gramada cercada por floresta nativa. A visitação é permitida e muito bem sinalizada. Ainda em Wellington, é possível conhecer a Putangirua Pinnacles, após subir as colinas de carro. Foi o local onde foram filmados Aragorn, Legolas e Gimli à procura do Caminho dos Mortos.

A Nova Zelândia é realmente um prato cheio para quem procura conhecer lugares novos e ainda por cima se familiarizar com cenários conhecidos. Em Mackenzie Country, por exemplo, foi o local escolhido por Jackson para filmar a batalha em que um exército de orcs enfrentam homens de Gondor e Rohan. É possível afirmar que os campos de grama do local se parecem exatamente com a descrição da trilogia.

Opções não faltam para conhecer lugares novos e se aventurar em uma cena de Hollywood. De desertos com enormes fendas com enormes quedas a campos, lagoas e extensos gramados e até, montanhas e paisagens cobertas por neve. Basta escolher um destino e mergulhar fundo na aventura.

Sentiu falta de algum filme? Conhece outros lugares reais que apareceram nas telas dos cinemas? Deixe pra nós nos comentários!

O fim de semana está se aproximando e com isso muitas pessoas ficam ansiosas com o domingo, mais precisamente às 22h. Isso acontece porque o horário é destinado a um novo episódio de uma das séries de TV mais populares dos dias de hoje: Game of Thrones. No entanto, o que era pra ser um momento de lazer está sendo motivos de dor de cabeça a muitos assinantes do canal.

A HBO, emissora responsável pela série, tem um programa de streaming chamado HBO Go, que disponibiliza o novo episódio semanal da série ao mesmo tempo que o canal por assinatura. O problema é que Game of Thrones voltou há quatro semanas e em todas as oportunidades o sistema não funcionou, fazendo com que muitos espectadores que dependem do programa para acompanhar a série ficassem na mão.

Muitos usuários reclamaram através do Twitter oficial da emissora, que se posicionou de forma padronizada em relação a todas as ocorrências. Na primeira vez que o sistema caiu, dia 16 de julho, durante o primeiro episódio da 7ª temporada, a HBO chegou a emitir um comunicado oficial pedindo desculpas pelo ocorrido. Contudo, o mesmo não aconteceu nos domingos seguintes e os assinantes continuaram na mão.

Game of Thrones está na sétima e penúltima temporada. O último episódio exibido, chamado de “The Spoils of War”, é considerado por muitos como o melhor da temporada atual, avaliado também por muitos fãs como o melhor envolvendo cenas de batalha. Antes do início da temporada, a HBO divulgou a duração e a quantidade de episódios, sendo que a season finale será o mais longo até então, com duração de 81 minutos.

 

Os fãs do boxeador mais famoso das telonas agora têm um motivo a mais para esperar pela continuação de Creed. Sylvester Stallone, ator que interpreta Rocky Balboa, disse recentemente ao site TMZ que Ivan Drago (Dolph Lundgren), rival de Balboa em Rocky IV, estará de volta ao filme que dá sequência à saga do pugilista da Philadelphia.

“Você sabe que eu tenho que bater em Drago uma vez”, disse Stallone. Apesar de o filme ainda não ter enredo definido, é possível fazer uma ligação direta do passado do protagonista Adonis Creed (Michael B. Jordan) com Drago, já que o pugilista soviético foi responsável pela morte de seu pai, Apollo Creed (Carl Weathers), no filme de 1985.

Ainda de acordo com o TMZ, a história seria baseada em uma revanche, onde Adonis enfrentaria o filho de Drago buscando vingança pessoal em nome do pai. E, ao que tudo indica, Stallone está trabalhando sério nesta ideia. Em sua conta oficial no Instagram, o ator publicou duas fotos que levam a crer que de fato a família Drago será antagonista do longa.

Está terminado… se você tiver curiosidade, cerca de 439 páginas manuscritas se traduzem em cerca de um roteiro digitado de 120 páginas … # writers cramp #rockybalboa #drago #adoniscreed #MGM

Aqui está a chance de aguçar sua imaginação … A HISTÓRIA SEMPRE IRÁ SE REPETIR DE UMA FORMA OU DE OUTRA, APENAS ESTEJA PRONTO! … Pecados do Pai …. # creed2 # agentnickyc #rockybalboa