mulher

Alice Guy-Blaché foi uma francesa que inventou o cinema como conhecemos hoje. Todo aluno de Cinema sabe que quem inventou o cinema foram os irmãos Lumière e seu cinematógrafo que registrava a vida do final do século XIX. Os filmes de Auguste e Louis Lumière tinham a duração média de um minuto, e, retratavam ações cotidianas como um trem chegando na estação, pessoas saindo da fábrica ou um bebê sendo alimentado.

“A Chegada de um Trem na Estação”

A próxima etapa que os estudantes de Cinema aprendem é que Georges Mélies foi quem introduziu narrativas nessas produções cinematográficas, ou seja, introduziu histórias para o cinema. Seus filmes tinham cerca de 15 minutos, e, retratavam shows de mágica e ilusionismo, viagens à lua e outras histórias.

“Viagem à Lua”

O que todo mundo frequentemente deixa de lado é que houve uma mulher que introduziu a narrativa no cinema antes de Mélies: Alice Guy-Blaché.

Seu filme “A Fada do Repolho” de 1896 foi produzido meses antes do primeiro filme de Mélies.

“A Fada do Repolho”

Nesse dia internacional das mulheres vamos lembrar dessas figuras históricas esquecidas das aulas de história. Alice Guy-Blaché foi uma mulher muitíssimo importante para o cinema, introduzindo a narrativa onde antes só se retratava o real, sendo uma mulher pioneira criando uma produtora, a Gaumont Film Company, e, fazendo mais de 300 filmes ao longo de sua vida.

Veja também: Dia Internacional da Mulher | 5 diretoras fantásticas e seus filmes