Livro | Maldita | Chuck Palahniuk

Continuação do livro Condenada, escrito pelo autor de O Clube da Luta, Maldita é o segundo livro que conta a história de Madison, a garota pré-adolescente que morreu e foi parar no inferno.

Elaborado de uma maneira diferente do primeiro, o livro percorre caminhos diversos na vida da personagem principal. Muito mais centrado em Madison, Maldita conta detalhes da vida dela e reproduz cenas do passado.

Com a mesma carga ácida e algumas das mesmas piadas, Maldita é um livro que flerta constantemente com o nonsense. O autor se livrou de todas as amarras – se é que ele tinha alguma – e traçou a sua história sem qualquer tentativa de obedecer a uma estrutura convencional. O livro não tem plot twists ou deus ex machina, ele é formado por isso.

Com cenas absurdas sobre cenas absurdas, a narrativa ganha peso e fica até indigesta em alguns momentos. Mas fique firme, mesmo que o livro pareça ridiculamente escatológico e – um tanto – apelativo, valerá continuar a sua leitura.

Condenada e Maldita são os dois livros de uma possível série que o autor está preparando. Apelidada de “A Divina Comédia de Chuck Palahniuk”, os livros fazem com que os leitores se sintam desconfortáveis e em alguns momentos francamente ofendidos.

Carregado de crítica social e apontando o dedo para as bizarrices do nosso cotidiano, Chuck utiliza a sua Madison para expor como somos patéticos e como é fácil fazer com que fiquemos na defensiva. E o livro faz isso mesmo, quando você menos esperar, estará reclamando – Puts Chuck, que cena absurda e idiota, que diálogo babaca, que humanos mais imbecis… que… puts! e nesse momento você cai na real, se o livro te ofendeu, é porque, talvez, ele esteja te criticando também.

Um pouco mais adulto que o anterior, Maldita é a continuação que a primeira história merecia. Com um final que vai fazer muitos leitores quererem pular da sacada, o livro é um teatro do absurdo. Madison habita um mundo deformado pelo sexo, drogas, violência, cultos religiosos e cineastas egocêntricos. Ou seja, Madison está presa no nosso mundo.

A história conta ainda com algumas descobertas ou amarra algumas pontas  que ficaram soltas no primeiro livro, mas não espere por muito. Longe de querer criar uma histórinha bem estruturadinha e personagens factíveis. O autor deu preferência para o bizarro e amarrou as suas pontas com doses e mais doses de humor debochado.

Leia o Maldita, porque, se o seu estômago aguentou o Condenada, não tem razão para parar por aqui.

O que achou o livro? Curtiu? Está pensando em comprar? Deixa o seu comentário e vamos falar sobre livros.

(a imagem não faz parte do projeto editorial do livro)

Vinicios Lombardi

Estudante de jornalismo, escrevo por compulsão e vejo filmes pelo mesmo motivo, às vezes é o contrário. Me arrisco em curtas metragens, até já me deixaram gritar "corta" e me chamaram de diretor em um set de filmagem, vai entender.

  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
"O cinema é um modo divino de contar a vida"
Federico Fellini

© 2018 Cinerama Clube.

Todos os direitos reservados.

[email protected]

Desenvolvido e Hospedado por Vedrak