Em Beirute, no Líbano, um cristão libanês chamado Toni ofende um refugiado palestino, Yasser. Este se descontrola e agride fisicamente Toni. O caso é então levado para o judiciário com um processando o outro por danos morais e físicos. A trama começa com um insulto espinhoso mas acaba ganhando proporções gigantescas, envolvendo o presidente e toda a população local de Beirute, que vive uma realidade social delicada entre cristãos e palestinos.

Um filme totalmente político, O Insulto, que estreia nesta quinta-feira, 08 de fevereiro, tem um roteiro bem amarrado e uma direção certeira, sem muita inventividade. O roteiro é uma guerra no tribunal, e apesar da maior parte se passar no judiciário, a história não fica enfadonha. O tema é difícil e o desfecho é bom, mas nada surpreendente.

📷 Diaphana Distribution / Divulgação

Os personagens são muito bem desenvolvidos, eles vão se revelando ao desenrolar da trama e os papéis de vítima e abusador são flutuantes. O ótimo elenco contribui para a narrativa ser crível, Adel Karam (Toni) e Kamel El Basha (Yasser) são excelentes em seus respectivos papéis.

O Insulto é um filme socialmente relevante, que discute a intolerância entre povos que compartilham o mesmo território.

Assista ao trailer:

Anúncio Publicitário