A inquisição americana sem dúvida foi um dos piores acontecimentos dos EUA. A histeria da caça às bruxas matou dezenas de pessoas inocentes. O filme As Bruxas de Salem é uma adaptação da peça de mesmo nome escrita por Arthur Miller, que também roteirizou o filme.

O filme conta a história de um grupo de jovens, lideradas por Abigail Williams (Winona Ryder), que ao serem pegas praticando atos ‘’profanos’’ na floresta são acusadas de bruxaria. Para se livrarem da responsabilidade elas começam uma onda de acusações contra diversos membros chave da cidade de Salem, alegando saber do envolvimento dessas pessoas com o diabo.

Abigail usa desse poder de manipulação para se vingar de John Proctor (Daniel Day-Lewis), um homem sensato e íntegro, que ao se arrepender de ter tido um caso com Abigail e ser flagrado por sua esposa Elizabeth, corta relações com a amante e se dedica inteiramente ao perdão da esposa.

Os personagens são intensos, profundos e extremamente perturbados. Winona Ryder e Daniel Day-Lewis lideram um elenco extraordinário, e ajudados por um roteiro extremamente poderoso, seus personagens se opõe e sobrepõe de diversas maneiras durante o filme.

Conforme o filme vai passando, a situação que os personagens se encontram vai ficando cada vez mais difícil, e o filme acerta em cheio em manter o espectador preso, agoniado e indignado com tudo aquilo. Por ser baseado numa peça o filme mantém tem um ritmo lento e constante, o que não prejudica seu desenvolvimento.

As Bruxas de Salem é um filme forte e profundo que levanta questões sobre crença, família, amor e vingança. A história tem o poder de inquietar, revoltar e emocionar de uma forma muito bem executada. Vale a pena ser assistido, discutido e pensado.

Anúncio Publicitário