Brooklyn 99 é uma das melhores sitcoms já feitas (e ainda nem terminou)

1

Bem, no mundo das sitcoms, existem muitas séries aclamadas pela mídia e pelo público. Nós temos Friends, The Office, How I Met Your Mother, The Good Place e muitas outras. Porém, este artigo irá destacar uma em especial, que ainda está sendo renovada de ano em ano, e esta é Brooklyn 99.

O que faz a série tão especial? Brooklyn 99 é um fenômeno no mundo das sitcoms e se tratando de seu criador, Michael Schur, seria fácil apontar porque a série é um sucesso, já que Schur também foi o criador de séries como The Office, Parks and Recreation e The Good Place. Porém, não é só o material que faz a série ser tão boa em si, mas sim vários aspectos que ela possui. Neste artigo, iremos citar alguns dos motivos da série ser tão aclamada e de seu nível de qualidade permanecer alto.

Os personagens e o elenco de Brooklyn 99

Um dos pontos mais fortes da série, sem dúvidas, são as interações entre os personagens. A história, que gira em torno de Jake Peralta (Andy Samberg) e seus amigos policiais é envolvente e ao mesmo tempo hilária. A interação entre o casal Jake e Amy, como um é completamente desleixado e imaturo e o outro é calculista e ”certinho” em tudo. Boyle (Joe Lo Truglio), o melhor amigo de Jake que sempre está a postos para servir ao esquadrão. Rosa, com seu temperamento forte e agressivo, mas de uma eficiência enorme como detetive. O sargento Jeffords (Terry Crews) , com seu incrível físico e também grande coração. Capitão Holt (Andre Braugher), o que mantém todos na linha e a delegacia de pé. Gina (Chelsea Peretti), com seu intelecto curioso e sua capacidade de conseguir informações. Até mesmo Hitchcock (Dirk Blocker) e Scully (Joel McKinnon Miller), os mais desajeitados do 99, conseguem entreter o público. As piadas são no tempo perfeito, até mesmo em situações sérias. A parte ”policial” da série também é muito compromissada, visto que existem vários episódios que ocorrem em interrogatórios ou perseguições policiais.

Os episódios especiais

É comprovado. É praticamente impossível você não se divertir com os episódios temáticos de Dia das Bruxas e Dia de Ação de Graças (ou dia do Peru, por Boyle) em Brooklyn 99. Apesar de não serem dias muito comemorados aqui no Brasil, você consegue facilmente se envolver com a história e os personagens. E algo fundamental, é que os episódios sempre vão te surpreender e trazer algo novo. Seja no primeiro Halloween, quando Jake propõe uma aposta a Holt, se Jake consegue ”assaltar” o seu relógio. Ou no segundo, quando Holt ganha a aposta, porque já havia planejado isso desde o ano passado. Ou no terceiro, quando Amy ganha os dois quando rejeitaram ela da competição. Assim como no Dia das Bruxas, o Dia de Ação de Graças também é bem variado na série. Seja com um jantar desastroso na casa da Amy ou quando o esquadrão fica confinado na delegacia. Todos os episódios especiais são importantíssimos para a série e divertem muito.

Críticas sociais

A representatividade está bem presente em Brooklyn 99. Temos duas personagens latinas (Rosa e Amy), um homossexual (Capitão Holt) e uma que se revelou bissexual durante a quinta temporada (Rosa). Além de serem tratados esses temas, com muito respeito e importância, temos um episódio em que também é tratado o racismo. Quando o sargento Terry é suspeito de crime só por ser negro, sem nenhum motivo. E um trunfo importante na questão da crítica social de Brooklyn 99, é de como a série trata a masculinidade tóxica. Pra quem não sabe, o termo é usado para designar homens que pensam que existem estereótipos de homens. Um homem não chora ou não tem sentimentos, um homem deve mandar e ser dominante quanto á sua mulher etc. E durante a série, percebemos que os personagens homens, principalmente Boyle, Jake, Terry e Holt, são completamente o oposto disso. São sentimentais, expressam total respeito ás mulheres da série e entendem que elas não tem dono nenhum, a não ser elas mesmas. Ponto para Brooklyn 99!

As aberturas dos episódios de Brooklyn 99

É uma tarefa díficil achar uma série que cenas de abertura tão boas quanto em Brooklyn 99. Apesar de não ter necessariamente uma conexão com o resto do episódio, as cenas antes da abertura são de doer a barriga de tão engraçadas e bem feitas. Uma delas, ou a que mais viralizou, foi a do Backstreet Boys. Jake Peralta está investigando cinco suspeito com uma testemunha de assassinato, que é irmã da vítima. Nela, a testemunha diz que o criminoso cantou uma música na cena do crime, e essa música era ‘‘I Want It That Way”, dos Backstreet Boys. Jake diz que conhece a música, e então pede para que os suspeitos comecem a canta-la. Jake acaba se empolgando e canta a música junto com os suspeitos, o que torna a cena hilária por si só, e acaba esquecendo do real objetivo que era achar o culpado. Essa cena viralizou nas redes sociais e muitas pessoas acabaram por assistir Brooklyn 99 por causa dessa cena!

Estas são algumas das razões que explicam o sucesso de Brooklyn 99. Com um elenco de peso e de qualidade, a série tem tudo para conseguir mais e mais temporadas. Brooklyn 99 chegou a ser cancelada pela FOX após sua quinta temporada, mas foi rapidamente revivida pela NBC e atualmente está na sua sexta temporada.

1 comentário
  1. Mathäus Mira Diz

    Acho válido o aviso de SPOILER no artigo… sou fã da série mas acho que talvez melasse um pouco a experiência de assistir a primeira vez sem a surpresa das revelações que foram ditas acima. Pq né, a idéia afinal é surpreender quem está assistindo… só uma ideia.