Filmes pertubadores que você deveria assistir (ou não) – parte 2

Os filmes que irei citar nessa lista, eu não recomendaria para o pior dos meus inimigos. Eles podem causar danos e mais danos na alma, não deixando seu psicológico descansar após ter visto tais atrocidades. Verdadeiros suplícios audiovisuais, que em sua maioria só devem ser vistos uma vez na vida. E é para os fracos que eu anuncio: essa não é sua praia! Melhor ir ver outro post do nosso site, porque para pessoas com estômago sensível ou que não aguentam sangue, não é recomendado sua estadia. Em sua maioria, esses filmes levam o bizarro para outro nível. Talvez para alguns vai ser “A lista de filmes que não devo assistir”.

We Are The Flesh (2015)

Imagem relacionada
Créditos / Piano (company)

Filme em coprodução do México com a França, Tenemos La Carne, em seu titulo original, é um daqueles filmes que você se arrepende de ter o gene para o lado curioso. Ele não apenas te embrulha o estômago e te faz querer tapar os olhos em alguns momentos, como também te bota para pensar no que você esta fazendo da sua vida para ver um filme desses. Desprovido de lógica ou sentido narrativo, com atos de extrema barbárie e violência sexual, Minter (o diretor do filme) cria uma corrente psicodélica de obscenidades que insere breve, muito breve mesmo, momentos de contexto entre todo o incesto, canibalismo e necrofilia.

Ambientado num México pós-apocalíptico, a trama se desenrola em um apartamento. Lá vemos a Mariano (Noé Hernández), um ser deveras perturbado que sobrevive catando lixo e bebendo cada vez mais. Temos muitas demonstrações de loucura e hábitos peculiares por parte dele. Seu “tranquilo” exílio é perturbado pela chegada de Lúcio e sua irmã Fauna, que a tempos vagam em busca de abrigo. O filme fica mais macabro, quando Mariano faz uma perigosa oferta para que eles possam sobreviver no mundo exterior.

ATROZ (2015)

Resultado de imagem para atroz
Créditos / Cinenauta e Zebra Studios

Mais um filme abençoado pelos Mexicanos. Proibido em diversos países, ele contém cenas extremamente perturbadoras. E não pense que são cenas leves, como as de violência e afins. Não mesmo. A cada minuto que passa o filme se torna mais e mais grotesco, beirando o absurdismo total. Com momentos degradantes e cruéis, ele coloca à prova os cinéfilos mais acostumados com o assunto.

Com produção de Ruggero Deodato (diretor de Canibal Holocausto), e direção de Lex Ortega, que também protagoniza este longa de apenas 7.000 dólares, ele vai ficar marcado na sua mente. Porém não de um jeito bom.

A história traz dois serial killers que são presos depois de causarem um acidente de trânsito. A polícia confisca uma série de fitas de vídeo da dupla em ação, contendo cenas fortes de tortura, parafilia e assassinatos com altas doses de violência e sadismo. Cada uma mais chocante que a outra.

A Classe (2007)

Resultado de imagem para Klass film
Créditos / Amvis

Um filme estoniano que, dentre outros longas citados nessa lista, finalmente merece uma atenção redobrada. A trama narra acontecimentos sérios e importantes, tais como o bullyling e a violência no ambiente estudantil. Dentre outros temas extremamente reais e atuais, este filme te faz, sim, pensar e refletir. Uma obra que vale muito a pena ser assistida. Com direção de Ilmar Raag, ela foi Filmada em apenas 12 dias. Seu elenco foi formado por garotos que não tinham experiência alguma em atuação, para assim poder trazer um tom mais real. Com uma narrativa dinâmica e trilha sonora no ponto certo, merece ser assistido até pelos mais jovens, apesar de contar com cenas que causam um claro desconforto.

Joosep é um jovem introvertido e tímido que sofre bullying por um grupo de valentões da sua turma na escola, liderados por Anders. Kaspar, que antes participava dos insultos à Joosep, passa então a protegê-lo, deixando Anders irritado. Por tentar defender seu novo amigo, ele passa também a ser alvo de bullying e, após serem humilhados diante da classe, eles decidem se vingar.

Não, essa historia não é baseada em fatos reais. Como foi dito pelo próprio diretor, sua obra é original.

Pink Flamingos (1972)

Imagem relacionada
Créditos /  Dreamland

Um filme até que conhecido quando o assunto é cinema underground, com erros de continuidade, de corte, e atores com interpretações meia boca. Mas mesmo com todos esses problemas, a quantidade de coisas trash no filme chega a sobrepor tudo isso. Contém cenas de zoofilia, pornografia, incesto, humor negro, auto-depreciação, coisas asquerosas, violência com animais e até coprofagia. Apesar disso, chega a ser muito divertido de ser assistido, pelo menos uma vez na vida, para quem se considera cinéfilo. Com piadas bem boladas e sem qualquer pudor, com certeza chega a ser o melhor longa do seu diretor John Waters. possue cenas tão absurdas que você acaba rindo por não acreditar no que esta vendo.

Divine, uma drag queen obesa e bizarra, e sua família desajustada, composta pela mãe com problemas mentais e o filho de Divine, um homem com uma obsessão peculiar por animais, competem com um casal envolvido com pornografia e narcotráfico pelo título de Pessoa mais Repugnante do Mundo’, concedido por um tabloide americano.

Um Cão Andaluz (1929)

Resultado de imagem para um cão andaluz imdb

Um dos primeiros filmes surrealista no cinema, ou seja, senso e ordem natural das coisas são ausentes. O mais antigo dessa lista contem talvez uma das cenas mais impactantes do cinema, onde temos o olho de uma mulher sendo cortado por uma navalha. Sim, você não leu errado. Uma cena deveras grotesca. Dirigido/escrito em uma parceria de Luis Buñuel e Salvador Dalí.

Podemos dizer que o filme não tem uma sinopse ou história em si, apresentando uma reunião de imagens oníricas, repleto de cenas metafóricas e com vários duplos sentidos envolvidos. Esse filme quebra completamente toda a lógica, sentindo e linearidade narrativa, com forte apelo e referência à dimensão dos sonhos. Sendo muito aclamado justamente por isso, ele é tratado como ícone no manifesto surrealista. Algo diferente e único, onde na época não achamos coisas tão fora do padrão, com suas cenas desconexas e que não parecem fazer sentido cronológico algum, nós pondo para pensar nas mais diversas interpretações para tais imagens “infernais”.

A classe 2007, Atroz, Filmes pertubadores, Klass, Tenemos la carne, Um cão Andaluz


Ruy Neto

Apenas um garoto que ama cinema.

  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
  • cineramaclube
"O cinema é um modo divino de contar a vida"
Federico Fellini

© 2018 Cinerama Clube.

Todos os direitos reservados.

[email protected]

Desenvolvido e Hospedado por Vedrak