Crítica | Verdade ou Desafio

Saindo do lugar-comum do terror, o filme se destaca por focar nas relações pessoais de seus personagens. (📷 Blumhouse Productions / Divulgação)

A qualidade das histórias dos filmes de terror tem se tornado cada vez mais questionável. O espectador já se cansou de ver filme sobre universitários fazendo burradas, correndo de um lado para o outro e levando banhos de sangue. Mas de vez em quando, algumas produções se destacam por saírem de seu lugar comum e Verdade ou Desafio, mais novo lançamento da Universal Pictures em parceria com a Blumhouse Productions vem como um grande alívio para uma produção do gênero.

Dirigido por Jeff Wadlow (Kick-Ass 2), e com estreia para esta quinta-feira, dia 3 de maio no Brasil, o filme conta a história de Olivia (Lucy Hale), uma doce universitária que é convencida pelos amigos a cancelar o trabalho voluntário que iria fazer para passar as últimas férias da faculdade no México com seus melhores amigos. Chegando lá, em meio as festas, bebedeiras e segredos, lá Olivia conhece um rapaz que diz saber de um lugar muito bom pra eles festejarem na última noite de férias. Ele leva Olivia e seus amigos para uma igreja abandonada e sugere que eles joguem “verdade ou desafio”, e após um final de noite turbulento, o grupo retorna para os EUA e para a faculdade, onde o jogo começa a persegui-los.

📷 Blumhouse / Divulgação

As regras são simples: você precisa escolher “verdade ou desafio”. Se você não contar a verdade, você morre. Se você não conseguir cumprir o desafio, você morre. Se você não escolher, você morre.

O grande acerto de Verdade ou Desafio é transformar uma batida história de terror em um filme interessante, onde os conflitos dos personagens são seu maior medo, não a ameaça sobrenatural que se impõe sobre eles. Com algumas sacadas bem legais que pontuam o filme começa-se a enxergar as diversas camadas da personagem principal, e isso é feito de uma forma muito natural dentro do roteiro. Lucy Hale (Pretty Little Lies) é a melhor escolha para a personagem de Olivia, transitando muito bem pelas emoções de sua personagem e ofuscando seus colegas de elenco.

Também é importante destacar a facilidade que o espectador tem de se colocar dentro do filme. Quem nunca jogou “verdade ou desafio”? Quem nunca morreu de medo de ter que ser expor no jogo? Quem nunca quis receber aquele desafio que te obriga a ter coragem de fazer algo? Agora pense nisso dentro de uma questão de vida ou morte, onde as consequências da verdade podem ser piores que o desafio.

Verdade ou Desafio está longe de ser um grande filme do gênero, mas se destaca pela originalidade e inovação dentro de todos os clichês de filmes de terror atuais.

Assista ao trailer:


Etiquetas: , , , , , ,


Pedro Azevedo

Escritor, estudante de jornalismo, redator chefe do @conversaurbana e colunista do blog @parperfeito. Louco por livros.